Sistema prisional produz quase 100 mil máscaras de proteção da Covid-19 na Zona da Mata e Vertentes

A informação foi divulgada nesta semana pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

Detentas produzem máscaras contra coronavírus em MG Sejusp/Divulgação Detentos produziram 94.298 máscaras de proteção contra a Covid-19 em presídios da Zona da Mata e Campo das Vertentes.

A informação foi divulgada nesta semana pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). A ação, que é realizada em todo o Estado, consiste na produção dos equipamentos para uso prioritariamente para as forças de segurança, mas também para hospitais, asilos e servidores municipais de algumas cidades das regiões.

Confira abaixo o balanço da produção até o dia 18 de maio: Produção de máscaras em presídios Para os presos incluídos na tarefa, além da oportunidade de ressocialização e capacitação profissional por meio da colaboração com a saúde pública, há a vantagem da remição de pena pelos serviços prestados.

Três dias em exercício significam um a menos na condenação. Minas Gerais O sistema prisional mineiro alcançou a marca de 1 milhão de máscaras de proteção contra o coronavírus produzidas por detentos das mais diversas regiões do Estado.

Atualmente, 36 presídios e penitenciárias estão envolvidos no processo, com linhas de produção montadas e 400 presos treinados e trabalhando sete dias por semana na confecção das máscaras, divididos em turnos.

A produção já alcançou a marca de mais de 43 mil equipamentos de proteção por dia, o que significa praticamente o dobro da meta de 22 mil itens diários inicialmente estipulada pelo Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG).

A produção começou em 6 de abril, em escala crescente de aumento de unidades prisionais envolvidas e presos capacitados. Confira o balanço completo abaixo: Produção de máscaras de proteção à Covid-19 em Minas Gerais Sejusp/Divulgação Initial plugin text
Categoria:MG - Zona da Mata